BLOGELLERA

Porque ser um(a) marujo(a) é o melhor caminho para o seu negócio!


Uma pesquisa realizada pela revista Época Negócios revelou que o novo patamar de experiência do consumidor será um padrão, não mais um diferencial.


O consumidor está cada vez mais exigente e está deixando de aceitar experiências mais simples, rápidas, lindas e sem fricção.



Planejar uma experiência mais personalizada e bem pensada ao seu consumidor torna-se uma pré-condição para que qualquer empresa possa se manter ativa no mercado.


Saber navegar nos mares da Experiência do Usuário, tanto no ambiente físico quanto no digital, é urgente para qualquer empresário ou estudante de design.


Diferentemente da loja física, um e-commerce precisa ultrapassar algumas barreiras: não há como oferecer produtos para serem provados, tocados, cheirados.


Para aumentar a confiança do cliente no meio digital, existem diversas técnicas que permitem oferecer ao cliente, ou usuário, uma experiência amigável, agradável e até divertida em uma loja online.


O comércio digital é algo que veio para ficar, podendo ser ou não combinado com uma loja física. Segundo dados do NNGroup, a estimativa é que, em 2050, existam em torno de 1 milhão de pessoas trabalhando para aprimorar a Experiência do Usuário.


Venha entender como começar a navegar nesses mares e se tornar um Marujo experiente!


1 - Um bom Marujo sabe a importância da Usabilidade!


A Usabilidade é um dos fatores essenciais da experiência do usuário. Ela permite que produtos sejam utilizados e compreendidos facilmente por seus usuários e trabalhada com diferentes técnicas em diferentes etapas – desde a concepção até o aprimoramento de versões já lançadas.


Existem diferentes testes que podem ser utilizados para verificar se a usabilidade de uma loja online está eficiente ou precisa ser melhorada, que avaliam desde tarefas específicas até fluxos de navegação. Lembrando que um e-commerce precisa promover melhorias constantes de modo sistemático.


Ok, mas por onde começar essas melhorias?





Procure estar atento às atualizações das tecnologias (tamanhos de telas, sistemas operacionais, tendências de comportamento).



Pense sempre em como melhorar a navegação no seu e-commerce; para isso, faça testes com clientes, pergunte o que eles acham que pode ser melhorado.





Muitas vezes, os criadores e os programadores de uma loja online não conseguem enxergar falhas que, aos olhos dos clientes, são muito desagradáveis.


A opinião do seu público é muito importante.


Dica aplicável: Tenha boas e várias imagens de cada produto e, quanto mais detalhada for a descrição textual, mais perto da praia... opsss... da venda você estará!


2 - Os Marujos sabem, tudo começa pelo celular


Mais do que nunca, os consumidores têm optado por realizar suas pesquisas por produtos e serviços por meio do celular e, posteriormente, caso haja necessidade, passam para a tela do computador. Portanto, não adianta ter um e-commerce lindo e bem pensado no desktop, mas que, ao ser acessado pelo celular, perca suas características e apareça pouco funcional.


Vamos colocar isso na prática?


Não basta ter uma versão reduzida do layout para o computador no celular. O melhor é começar a pensar o design a partir da tela do celular.

Ok, se você não começou assim, não tem problema. A solução agora é ajustar e testar todo o layout para uma boa visualização nos smartphones. Pois o design em telas menores é mais complexo (sim… trabalhar em menor espaço exige um design mais apurado). As informações precisam ser muito bem organizadas.


Dica aplicável: É fundamental ter uma Experiência de Uso excelente tanto no celular quanto no computador.

3 - Quem gosta de navegar no meio de uma tormenta?


Qual é o principal objetivo de um e-commerce?


Se você respondeu vender produtos ou serviços, acertou, mas podemos melhorar essa resposta! Além da venda, o objetivo é fidelizar clientes e criar comunidades de apreciadores, de amigos da marca.


Uma boa navegação, que convide o usuário a experimentar o site, encontrar os produtos que procura e querer voltar.

Imagine a diferença entre navegar em um dia de vento calmo, mar tranquilo e uma situação de tormenta, ondas grandes e muito vento.


Você sabe que seu cliente sempre vai preferir a primeira e, para criar esse “cenário”, existem técnicas que vão desde a exploração/análise da jornada do usuário a testes para definir melhores fluxos de navegação e otimizar a experiência.


Dica aplicável: Fluxos (ou mapas..) de navegação precisam ter lógica e usar “rotas” curtas. Pense que o cliente precisa sair MUITO satisfeito para que tenha vontade de voltar ao seu e-commerce.

Gostou das dicas?


Então segura o barco que termos mais!


Separamos esse conteúdo em duas partes para ficar mais leve.

Para ter acesso à segunda parte, basta ficar ligado no seu e-mail, nós as levaremos até você.


Até a proxima Marujo(a)s!