BLOGELLERA

Os melhores aplicativos de celular são como um crush.

Vale a pena fazer um app?


Para começo de conversa, um investimento em um aplicativo, que realmente funcione e ofereça uma excelente experiência de uso, é uma grana pesada... (mesmo para médias e grandes empresas).


Claro, existem apps pré-prontos, customizáveis, com valores mais “acessíveis”, mas eu não indico essa opção.



Depois dessa introdução, a pergunta que você deve se fazer é:


Eu consigo desenvolver as funcionalidades que preciso em um website?
Se a resposta for sim... Então, eu recomendo que tudo comece por esse caminho e depois, se o negócio emplacar, aí sim, pode-se pensar em investir (pesado) em um app.

E quando chegar esse momento, veja o que o Miguel Avalos do Google tem para nos mostrar (você também pode ter esse olhar, mesmo para um website em versão mobile).


“Os melhores aplicativos de celular são como um crush. Eles capturam a nossa atenção e nos fazem ficar pensando neles o tempo todo – e essa pode ser uma comparação estranha, mas é a verdade.”


E olhe que interessante esta constatação:

“No desktop ou notebook, você acessa a loja e os produtos de outra forma, provavelmente sentado à mesa, onde tudo parece ter mais a ver com trabalho. Por isso, os aplicativos se tornam o melhor instrumento para as compras – é uma experiência mais confortável”.


“Os aplicativos nos permitem fazer as coisas de uma forma mais natural e mais próxima da nossa experiência humana. Deslizar é melhor do que clicar porque, de certa forma, imita a experiência de escolher roupas em uma arara, por exemplo”.

Agora, vamos às recomendações práticas de como fazer acontecer esse “crush”:

  • Lembre-se de que existe uma linha tênue entre ser útil e ser cansativo. Não afaste seus clientes por excesso de comunicação, imagens, longos textos ou alertas inúteis.

  • Recursos avançados podem ajudar seus clientes a se sentirem mais próximos da sua marca: rápido e fácil acesso ao suporte/SAC, espaço para críticas de usuários no aplicativo, rastreamento de pedidos e a capacidade de criar listas de desejos ou etiquetar itens favoritos – todos esses recursos fazem com que os clientes se sintam mais seguros.

  • Atualize seu aplicativo regularmente com novos recursos, produtos, serviços, ofertas ou maior segurança. E não esqueça: comunique essas atualizações aos usuários. Demonstre que sua marca se preocupa com seus clientes.


Para finalizar, como mencionei, muitas dessas funcionalidades podem ser feitas a partir de um website ou e-commerce. Portanto, você já pode começar a “esquentar” seu comércio digital aplicando esses conceitos no seu negócio/loja eletrônico... hoje!


Bons negócios


Fonte: Think With Google